segunda-feira, 12 de abril de 2010

Eu bem artista

Hoje parei pra pensar em todos os personagens que já representei. Nunca gostei e nem soube atuar, mas como estudei em escola pequena (algumas salas com 6,5,2 alunos...) sempre participei de peças muito toscas bem elaboradas.

Nem todas foram registradas. Tipo quando eu fui uma caipira que trocava uma ideia com o Saci. (Semana do Folclore ¬¬) Mas as que foram, faço questão de colocar aqui e ser zoada compartilhar.


Eu fui a bruxa da Branca de Neve.
Uma bem alegre, olha aí.
(E o meu amigo, que foi o espelho da bruxa? É ruim? E a outra, que era a árvore? Pois é.)
Bom eu não consegui o papel da Branca de Neve por motivos óbvios.
Era a Branca de Neve. Tem que ser muito branca, mesmo.



Peça de Natal... Eu sempre era a Maria e o meu
amigo José era... o José. (Nota-se o boneco feio
enrolado em uma toalha estranha). Até que no
último ano me revoltei e pedi pra não ser a Maria.







Acabei interpretando outros elementos como um dos reis magos e até a estrela cadente. Cada um da turma era um bichinho do estábulo. Eu sobrei e fiquei com essa roupa amarela ridícula.







E uma das mais engraçadas, mãe de família.
Dei remédio, ajudei com tarefa de casa, dei
castigo, fiz almoço, briguei com o "marido" e
recebi presente dos filhos e flores do "marido".







Co
ntinuando a falar da
minha versatilidade (Ahan, tá):
Já fui professora, discursei sobre
a importância da democracia e
usei os óculos da vovó.



Isso é só um pouco da minha intensa carreira artística (Êêêê) Ainda tem as inúmeras apresentações musicais. Mas aí é mico demais.


Beijos ;*

P.S: A Iaci Gomes acaba de me lembrar meu mais recente papel. Tiete favelada do Augusto, em 2009, em pleno curso superior. Não tenho as fotos no momento. Quando encontrá-las não vou postar mesmo, pq é muito #tenso